Em declarações à imprensa, no final do encontro entre a FAF e clubes, realizado em Luanda, disse ter sentido, pela primeira vez, união em prol de uma situação que surpreendeu o mundo, referindo-se à covid-19.

Adiantou ter sido uma posição também defendida pelo órgão reitor já que em primeiro lugar está a vida.

Referiu que os principais inconvenientes que ditaram a anulação da prova estão identificados, uma vez que a mesma afectou a situação financeira das empresas que sustentam as agremiações desportivas.

O presidente cessante da FAF afirmou que o inicio da próxima temporada passa por uma decisão das autoridades sanitárias do país e internacionais com relação ao fim da pandemia mundial.

O Petro de Luanda (1º colocado com 54 pontos) e 1º de Agosto (2º/51 e menos um jogo) representarão o país na Liga Africana de Clubes Campeões.

Já as duas equipas para a Taça da Confederação serão encontradas entre o trio Interclube, FC Bravos do Maquis e Sagrada Esperança.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.