Com o possível regresso das actividades desportivas em Junho próximo, o Bravos do Maquis já pensa na próxima edição da Taça Nelson Mandela, também conhecida como Taça da Confederação, prevista para iniciar entre Agosto ou Setembro do corrente ano.

Nesta altura, a direcção do clube está a criar as condições necessárias para a equipa realizar sem impedimento os dois primeiros jogos da referida prova africana, dentro e fora de casa.

A informação foi confirmada pelo vice-presidente do Maquis para administração, finanças e associativismo, Agrione Manuel: “Nós estamos a criar todas as condições necessárias para que no decorrer da próxima época 2020/21 não existam impedimentos.”

O dirigente fez saber também que o Estádio Municipal Mundunduleno, na cidade do Luena, província do Moxico, no qual a equipa tem realizado os treinos e jogos oficiais, encontra-se em obras de manutenção.

“Estamos a tentar colmatar todas as falhas do campo em função das orientações da Federação Angolana de Futebol. A Taça da Confederação vai exigir que as equipas tenham condições para realizar os jogos em casa, então estamos a fazer os possíveis para que as pessoas se sintam à vontade no campo”, concluiu.

Recorde-se também que o presidente de direcção do clube, Manuel Quitadica, mais conhecido como Docas, foi reeleito recentemente para mais um mandado de quatro anos consecutivos.

Em 2015, a equipa conquistou a Taça de Angola, mas não disputou a Taça Nelson Mandela por alegada falta de verbas para o alojamento e comprar pelo menos os bilhetes de avião para o exterior do país.

Com isto, o Sagrada Esperança aproveitou a oportunidade e fez uma participação na prova que foi muito aplaudida, com realce para o ex- avançado angolano, Love Cabungula, que esteve entre os melhores marcadores.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.