Para ajudar Akwá a pagar a referida divida, a província do Bengo realiza uma campanha de recolha de fundos a partir desta segunda-feira, 22, às 8 horas, na cidade de Caxito.

Entretanto, o presidente da Escola FC Compostela do Bengo, Luís João Salvador, mostrou-se também solidário para com a antiga estrela: “Faremos uma contribuição. Como angolanos que somos vamos nos solidarizar.”

De recordar que nos últimos dias, o Caso Akwá e Alves Simões continua a fazer manchetes nos órgãos de informação e nas redes sociais. Tudo porque o antigo jogador  acusa o presidente do Interclube de ter conhecimento da suposta verba que seria para pagar a sua dívida naquele clube asiático.

Com isso, Alves Simões prometeu recorrer à justiça para salvar a sua imagem e a da família.

É de conhecimento que o ex-internacional foi sancionado há mais de dez anos pela FIFA, após o Qatar FC recorrer a aquele organismo e alegar falta de dispensa para o jogador representar os Palancas Negras.

Akwá jogou em 80 ocasiões dos Palancas Negras e marcou cerca de 40 golos, um dos quais é o mais importante da sua carreira e da história do futebol angolano, por garantir o apuramento para a Copa do Mundo de 2006, decorrido  na Alemanha.

Formado no Nacional de Belguela, a antiga estrela brilhou no Sport Lisboa e Benfica, Alverca, Académica de Coimbra, Qatar SC, Al-Wakra, Al-Ittihad, Al Gharaffa e encerrou a carreira no Petro de Luanda, em 2008.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.