Em declarações à imprensa, em Pequim, o atleta de 40 anos de idade disse que continuará por mais dois anos no seu clube, o 1º de Agosto, reiterando que pelo combinado nacional seu contributo chegou ao fim.

O jogador mais valioso (MVP) da Liga dos Clubes Campeões Africanos (edições 2014 e 2018/19) foi homenageado pelos colegas da selecção com uma camisola autografada por todos os integrantes da delegação de Angola no evento da Ásia.

Eduardo Mingas afirmou, na ocasião, estar satisfeito pelo contributo dado ao basquetebol nacional, particularmente ao serviço das selecções nacionais, juntando ao facto de ser o único africano com cinco presenças em Campeonatos do Mundo.

O feito do angolano de 1,98 metros só é igualado pelo extremo-base brasileiro Marcelo Machado e pelo extremo-poste, porto-riquenho Daniel Santiago.

Natural de Saurimo, província da Lunda Sul, Eduardo Mingas estreou-se em Indianápolis’2002 (Estados Unidos da América), seguindo-se  Saitama’2006 (Japão), onde Angola realizou a melhor prestação de sempre num Mundial (10º lugar).

Quatro anos depois, exibiu-se em Kayseri (Turquia), seguindo-se Las Palmas de Gran Canárias (Espanha), em 2014 e agora na China'2019.

O atleta teve passagens pelas principais equipas do país.  No Interclube foi duas vezes MVP. Pelo Petro de Luanda conquistou dois títulos nacionais, duas Taças de Angola, uma Supertaça "Wlademiro Romero" e uma Taça dos Clubes Campeões Africanos

No mundial que decorre na China, Angola falhou a qualificação directa aos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020, pelo que poderá tentar acesso ao evento por via de um torneio com a participação de representantes de vários continentes. A presença em tal prova depende do desfecho do jogo de segunda-feira entre o Senegal e a Jordânia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.