O objectivo é terminar com o diferendo existente entre a FAB e os árbitros, situação que levou o adiamento sine-die do arranque do Campeonato Nacional sénior masculino.

A decisão saiu hoje de uma reunião entre representantes dos clubes inscritos para disputar o campeonato e a associação província de Luanda de basquetebol.

De acordo com o porta-voz do encontro, o vice-presidente do Petro de Luanda, Artur Barros, que falava à Rádio 5 no final da reunião, os clubes decidiram dividir a dívida existente, para a FAB pagar de forma faseada com os emolumentos no decorrer do campeonato e de outros compromissos que as agremiações têm com a instituição.

Durante a reunião, decidiu-se igualmente pela criação de uma comissão ad hoc, coordenada pelo vice-presidente do Interclube, António Camulogi, para angariar patrocínios para suportar o campeonato nacional.

A comissão é integrada ainda por representantes do Petro de Luanda, 1º de Agosto, ASA e Vila Clotilde.

Tão logo estejam reunidas as condições, disse Artur Barros, marcarão a data do início da competição, sendo este o grande interesse das equipas.

Os clubes chegaram ainda a conclusão que a época 2020/21 seja gerida por uma liga.

O “Nacional” sénior masculino deveria arrancar no dia 18 de Outubro,  mas está condicionado ao pagamento da dívida que a FAB tem com os árbitros, que já dura desde 2017.

Para cobrir este defeso, as equipas de Luanda decidiram disputar o provincial da modalidade, que decorre deste 8 de Novembro e termina a 30 do corrente mês.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.