“Nós temos uma grande extensão de litoral, no qual se pode praticar ténis de praia, mas podemos iniciar com o ténis de cadeira de rodas por ser mais prático. Pensamos que com a materialização podemos dar mais um avanço no desenvolvimento da nossa modalidade”, salientou.

O dirigente que também é Comissário da Polícia Nacional revelou ainda que a direcção da FAT poderá receber brevemente doações de materiais desportivos por parte da Federação Internacional da Modalidade (ITF).

Sobre a formação de quadros do organismo que preside, Matias Castro da Silva reforçou que vai iniciar-se em Novembro e terminará no primeiro trimestre do ano seguinte.

Porém, disse que há também perspectivas de o país voltar acolher o Circuito da África Austral da modalidade em 2020, após realizar a edição passada com sucesso em Luanda.

Ao concluir, o oficial superior considerou saudável o estado da modalidade no país, apesar da actual realidade financeira e económica que condiciona algumas planificações e execução de projectos.

De salientar que o actual elenco da FAT termina o mandato no próximo ano, mas o presidente do organismo não fez comentários sobre a possível recandidatura para o quadriénio 2020/2024.

Sabe-se que em Angola se pratica o ténis de campo e de mesa. As duas modalidades são federadas, pois agrupam todos os escalões e competem nas provas nacionais e internacionais.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.