O ex-médio defensivo afirmou, em entrevista à ANGOP, nesta quinta-feira, que a passagem como auxiliar na selecção nacional, onde chegou a treinador interino durante 4 jogos, entre 2016 e 2017, também contribuiu para a experiência que possui hoje.

“Após o fim da carreira como atleta primei pela formação de treinador, com cursos feitos no Brasil e Portugal, tendo alcançado o nível II da Federação Internacional de Futebol Associado (FIFA) ”, sustentou.

Falando a propósito do fim do contrato com  o Recreativo do Libolo, clube que terminou na 7ª posição do Campeonato Nacional da I Divisão “Girabola2019/20, adiantou que sai com espírito do dever cumprido e que aguarda por uma chamada telefónica para outros desafios.

Referiu ter sido contratado para treinador principal numa altura em que a agremiação passava por enormes dificuldades financeiras, mas que ainda assim fez o seu trabalho primando pelo profissionalismo.

Afirmou ter-se reunido com a direcção da colectividade do Cuanza Sul e que foi muito importante ouvir palavras de encorajamento relativamente ao seu trabalho, além da abertura de um dia regressar ao clube, onde deixa boas relações laborais e de amizade.

Já definitivamente em Luanda, após longo tempo de alternância com a cidade de Calulo, o ex-internacional disse que, sem pressa, ficará à espera de um projecto credível para abraçar.

Reclamou maior oportunidade para os jovens treinadores angolanos que, na sua óptica, têm sido preteridos.

André Venceslau Valentim Macanga, 42 anos de Idade, iniciou a carreira internacional em Portugal em 1977, tendo representado mais de cinco clubes, destacando-se o Vitória de Guimarães (2001/2002) e Boavista (2003/2004).

Teve ainda passagens por equipas árabes, referenciando-se o Al - Kuwait (2006/2010) ao serviço do qual marcou 10 golos, apesar de que evoluía no sector defensivo.

Enquanto treinador, foi adjunto na selecção nacional no período de (2013/2017) e no Recreativo do Libolo (de 2017 a 2019). Na época finda (2019/20) foi promovido a técnico principal.

André Macanga capitaneou a selecção nacional no Africano das Nações de 2008, no Ghana, onde Angola chegou, pela primeira vez, aos quartos-de-final. Antes, no Mundial de 2006, na Alemanha, foi vice - capitão.

Para a próxima edição do Campeonato Nacional, ainda sem data marcada devido à covid – 19, será substituído pelo antigo seleccionador nacional, Romeu Filemon, contratado por duas temporadas.

Fundado a 15 de Agosto de 1942, o Recreativo do Libolo venceu o Girabola em quatro ocasiões, designadamente, em 2011, 2012, 2014 e 2015.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.