A jogadora do Petro de Luanda só foi ultrapassada pela contrária Lois Abbingh, com 11 golos. Esta atleta, considerada a MVP da partida, revelou-se fundamental para a vitória holandesa, mercê dos sete golos marcados nos 21 minutos iniciais.

A contar para a segunda jornada do grupo A, o combinado nacional alternou entre o mau e o bom na defesa, e no ataque ficou longe da eficácia habitual, perdendo jogadas até em situação de um para um.

A central Helena Paulo foi a segunda atleta nacional mais concretizadora (05), num jogo em que Angola consentiu a segunda derrota, após desaire sábado na jornada inaugural diante da Sérvia, por 25-32.

As campeãs africanas até entraram bem no encontro, contrariando o poderoso jogo ofensivo das adversárias, que mesmo assim faziam-se valer da capacidade individual para desequilibrar, justificando-se já o triunfo ao intervalo de 17-12.

No reatamento, o sete nacional pressionou no ataque resultando daí três golos consecutivos o que equilibrou placar (23-26), mas no decorrer da contenda voltou a baixar de rendimento consentindo uma derrota de sete golos de diferença (25-32).

Hoje o técnico Morten Soubak não colocou em campo a guarda-redes Amália Pinto nem a pivô Ruth João.

Tal como Angola, a Holanda também averbou uma derrota na primeira jornada diante da Eslovénia (26-32).

Terça-feira o combinado nacional defronta a Eslovénia às 10 horas de Angola (18h no Japão).

Em dois jogos Angola marcou 53 golos e sofreu 67.

A selecção ao evento é constituída pelas guarda-redes Teresa Almeida (Bá), Helena de Sousa, Amália Pinto; as pontas Janeth Santos, Vilma da Silva e Iracelma da Silva; as pivôs Albertina Kassoma, Liliana Venâncio e Ruth João.

Completam o grupo as laterais Wuta Dombaxi, Aznaide Carlos, Juliana Machado e Magda Cazanga, bem como as centrais, Natália Bernardo, Isabel Guialo e Helena Paulo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.