Angola 13 vezes campeã africana perdia ao intervalo por apenas uma bola de diferença (12-13), e ao longo da partida chegou inclusive a liderar o marcador, com a guarda-redes Helena Sousa a revelar-se preponderante, tal como na vitória sobre a Eslovénia (33-24).

Num período do jogo em que o combinado nacional perdia por 4 golos de diferença, a equipa técnica nacional foi ousada em retirar a guarda-redes e manter sete jogadoras de campo na quadra, chegando a recuperar a desvantagem para um golo.

O jogo foi tão equilibrado que só na ponta final a Noruega construiu a vantagem de seis golos, perante uma postura das angolanas que, provavelmente, surpreendeu a adversária, e sobretudo, o mundo do andebol.

Azenaide Carlos, eleita melhor jogadora da partida (MVP), foi também a melhor marcadora de Angola com seis golos, seguida de Albertina Cassoma (5) e Isabel Guialo (4).

Com esta derrota, Angola esta fora da luta pelo título, devendo defrontar Cuba, às 10 horas de quinta-feira, para a derradeira jornada desta fase inicial.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.