Teresa Almeida, mais conhecida como Bá, já sonha com a vitória do combinado angolano na quarta jornada sobre a vice-campeã da prova, Noruega, nesta quinta-feira, 5, às 12h30, hora de Angola.

“Reconheço que a Noruega é uma grande adversária mas acredito que se mantivermos a defesa este jogo e os próximos serão ganhos”, alertou a internacional do Petro de Luanda.

Contudo, espera entrarem mais determinadas e com atitude no referido jogo cujo corpo técnico estrutura a estratégia para travar o adversário com vasta experiencia e tradição forte na prova.

Bá mostrou-se também feliz pelo facto de a Selecção Nacional conseguir adaptar-se às novas regras da modalidade após as dificuldades nos dois primeiros jogos em que sofreram derrotas.

Por outro lado, elogiou o desempenho e a evolução da sua suplente, Helena: “Ela é uma menina muito humilde, trabalhadora e acredito que nas próximas vezes estará bem preparada.”

Bá aprendeu a jogar andebol profissional no seu actual clube, Petro de Luanda, onde já conquistou dezenas de títulos, individual e colectivo, em provas nacionais e internacionais.

Além disso, está entre as jogadoras africanas com mais jogos internacionais, sobretudo conquistas pelo clube e pela selecção nacional.

Na próxima edição dos Jogos Olímpicos, em 2020, que também será realizado naquele país asiático que acolhe o Mundial da modalidade, a referida guarda-redes angolana mais sonante poderá ser novamente titular na baliza da selecção.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.