O tetracampeão nacional, 1.º de Agosto, quer acabar de uma vez com a bravura do Maquis na Taca de Angola, pois precisa de pelo menos um ponto para chegar à final da prova e lutar para reconquistar o troféu.

Para este reencontro à porta fechada devido o COVID-19, as duas equipas prometem reestruturar melhor as estratégias de jogo em diversos sectores, com o principal foco na finalização.

Entretanto, o técnico adjunto do 1.º de Agosto, Ivo Raimundo Traça, antevê dificuldades na casa do adversário, mas confia nos jogadores e acredita que o objetivo será concretizado.

“O jogo da segunda mão talvez seja o mais difícil mas de qualquer das formas vamos trabalhar para passarmos à eliminatória na casa do adversário”, realçou o ex- jogador da equipa em que trabalha.

Por sua vez, o também técnico-adjunto do Maquis, Simão Paulo, garante que vão fazer os possíveis para travarem o detentor do troféu da segunda maior prova de futebol do pais.

“Vamos procurar fazer melhor no segundo jogo em nossa casa”, sublinhou o angolano apesar de reconhecer e respeitar o potencial do adversário favorito.

Recorde-se que em apenas quatro dias, o 1.º de Agosto venceu o Maquis por duas vezes. No jogo da primeira mão das meias-finais da Taça de Angola por 1-0 e no Girabola Zap por 3-1.

Com aqueles resultados, do ponto de vista teórico é favorito mas a prática demonstrará a realidade uma vez que o Maquis está em boa forma desportiva e quer desforrar-se daquelas derrotas.

De salientar que o 1.º de Agosto é a segunda equipa mais titulada da Taça de Angola, com seis troféus, ao passo que o Maquis conta com apenas um na sua galeria, conquistado em 2015.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.