Esta garantia foi dada pelo presidente do clube, Luís Carneiro: “Nós vamos retomar o basquetebol. Estamos à espera das melhores oportunidades financeiras. Continuamos a tentar trabalhar com a Administração Municipal do Libolo para recuperarmos uma quadra de futebol salão”, salientou.

Em relação à residência da equipa sénior em Luanda, no qual tinha como casa o pavilhão Dream Space, o dirigente fez saber que estão a envidar esforços no sentido de verem a mesma a trabalhar na sua zona de origem.

“A sede e a base de vida do Libolo é em Calulo e não Luanda. Se não dermos os primeiros passos vamos continuar sempre na casa do padrasto”, sublinhou com esperança de ver a equipa a disputar os títulos nos campeonatos nacionais e africanos.

De salientar que o referido clube tem 78 anos de existência. Em menos de 15 anos na primeira divisão, conquistou dois títulos no campeonato nacional de basquetebol, uma taça de Angola da modalidade, igual número de Supertaça Vladimiro Romero e Liga dos Clubes Campeões.

Com estes feitos, maior parte em Luanda, a equipa tornou-se rival de muitas a nível do país e de África, com realce para o 1.º de Agosto, Petro e Interclube.

Vale referir que os problemas financeiros do Libolo pioraram com a saída do empresário e então presidente do clube, Rui Campos. Este último dirigente marcou um passo de ‘gigante’ ao integrar a Comissão Executiva da Confederação Africana de Futebol (CAF).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.