O SAPO viu à distância a grande afluência de pessoas ao stand do centro e foi ver de perto o que se estava a passar. Afinal, eram as consultas de optometria que despertavam a atenção dos visitantes preocupados com a sua saúde visual.

“Para além das relações comercias que pretendemos manter e afirmar a marca no mercado nacional, a nossa participação nesta edição da feira cinge-se em ajudar algumas pessoas a perceberem que vêem mal, bem como auxiliar o público na interpretação de alguns conceitos que marcam o nosso cenário. É importante perceber que a oftalmologia trata dos olhos e a optometria trata da visão. Estaremos durante estes dias de feira a realizar exames de optometria sem qualquer custo monetário”, explicou Hugo Leão, Director de Operações do Centro Óptico.

Sobre o lema da feira “Diversificar a economia e desenvolver o sector privado”, o responsável afirma estar a ser possível “sobreviver”. “Nós somos uma empresa que não tem medo de apostar em tempos de crise, o ano de 2017 foi muito difícil para a economia angolana, mas ainda assim conseguimos abrir oito lojas”, afiançou.