A aplicação de transporte privado chinesa Didi Chuxing, equivalente ao Uber na China, e os fabricantes chinês e alemão SAIC e BMW, respetivamente, receberam uma quota inicial de licenças para operar uma frota de 50 veículos autónomos, no distrito de Jiading.

A decisão, que permite pela primeira vez a utilização de veículos autónomos na China, além de testes, visa permitir a "ampla adoção e comercialização" da direção autónoma em Xangai, segundo a Xinhua.

O regulamento estipula que as empresas candidatas devem ter, no total, mais de 24.000 quilómetros e 1.200 horas em testes com veículos autónomos no distrito de Jiading, sem ocorrência de acidentes, para obter licença.

Os veículos podem transportar mercadorias ou passageiros voluntários.

Se a frota de 50 veículos operar por seis meses sem ocorrência de incidentes, a empresa poderá pedir o seu aumento.

Os fabricantes de automóveis têm investido milhares de milhões de dólares, nos últimos anos, no desenvolvimento da direção autónoma, uma área liderada pela Waymo, do gigante norte-americano Google.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.