No Aeroporto Internacional 04 de Fevereiro, Bornito de Sousa, que representa no evento o Chefe de Estado angolano, João Lourenço, recebeu cumprimentos de despedida do ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, Frederico Cardoso, do governador de Luanda, Adriano Mendes de Carvalho, e de altos funcionários do seu gabinete.

Na cimeira, que conta com o apoio da Organização das Nações Unidas, a CEEAC e a CEDEAO pretendem lançar as bases para uma actuação concertada perante os desafios comuns, em matéria de paz, segurança e estabilidade, assim como criar uma plataforma de entendimento permanente para a troca de informações, com vista a promover um diálogo profundo e sincero que identifique as causas reais dos problemas e elimina as desconfianças.

Angola é membro da CEEAC desde 1999 e, como parte desta e de outras organizações internacionais, tem desenvolvido esforços, a nível bilateral e multilateral, em prol da paz, estabilidade e desenvolvimento da região.

A CEEAC foi criada em Libreville, Gabão, em Outubro de 1983 e agrega Angola, Camarões, Burundi, Chade, Gabão, Guiné-Equatorial, Repúblicas Centro Africana, Democrática do Congo (RDC), do Congo, Ruanda e São Tomé e Príncipe, agregando uma população estimada em 130 milhões de habitantes.

Já a CEDEAO foi criada em 1975 e tem a sede em Abuja, Nigéria. Integram a organização o Benim, Burkina Faso, Cabo Verde, Costa do Marfim, Gâmbia, Gana, Guiné Bissau, Guiné Conacri, Libéria, Mali, Níger, Nigéria, Senegal, Serra Leoa e o Togo, com uma população estimada em 350 milhões de habitantes.