Segundo uma nota de imprensa, a UE acompanhou “com muita atenção” as propostas de Washington de “uma via para o fim da crise na Venezuela”.

“Vamos estudar cuidadosamente as propostas e avaliá-las nos próximos dias”, refere o comunicado do Serviço de Ação Externa da UE.

Os 27 reiteram ainda o apoio a todas as iniciativas que visem uma resposta política genuína que alcance uma solução pacífica e democrática para a crise no país, sustentada em eleições transparentes e credíveis.

O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, pediu na terça-feira aos líderes venezuelanos Nicolas Maduro e Juan Guaidó para se “retirarem” da cena política, enquanto o Conselho de Estado Plural prepara novas eleições, abrindo a porta para — caso cumpram — o levantamento de sanções.

O Governo venezuelano recusou o pedido dos EUA, enquanto a oposição, liderada por Juan Guaidó, apoiou a iniciativa norte-americana.

Na nota de hoje, a UE destaca ainda os efeitos devastadores que a pandemia da covid-19 pode ter na Venezuela, país que está numa situação humanitária, económica e social crítica, salientando que toda a ajuda é necessária.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.