Em cimeira, organizada por teleconferência, os líderes dos vinte e sete países da União Europeia reuniram-se na quinta-feira, para abordar a grave situação de saúde pública provocada pela crise do Covid-19, o impacto da epidemia sobre as finanças dos países membros, assim como a futura adesão ao bloco europeu da Macedónia do Norte e da Albânia.

Foi decidido na quinta-feira, que a Comissão Europeia deve estabelecer um plano de negociações para cada um dos dois países balcânicos, de forma a encetar o processo de adesão à União Europeia dos norte-macedónios e dos albaneses.

A Alemanha e a França em particular, tinham-se inicialmente oposto à abertura de negociações com a Macedónia do Norte e com a Albânia, em meados do corrente ano.

O Presidente Emmanuel Macron considerava que se devia exigir, aos dois países,o respeito pelo Estado de Direito.

A França decidiu retirar o seu veto, depois de receber garantias da parte dos outros vinte e seis membros da União Europeia,que o processo negocial de adesão, dos dois países dos Balcãs, será exigente no que toca à observância dos imperativos democráticos e institucionais.


Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.