De acordo com um comunicado hoje divulgado pela empresa "foi expressamente desconvocada a greve anunciada pelos pilotos da companhia, com início previsto para as 00:00 do dia 05 de setembro".

O comunicado adianta que durante as negociações com o Sindicato de Pilotos de Angola (SPLA) "foram analisados e discutidos os pontos constantes do caderno reivindicativo", tendo sido alcançadas "soluções de consenso que constarão de um novo acordo laboral que não coloque em risco a sustentabilidade da empresa".

Em meados de agosto, pilotos e assistentes de bordo da TAAG ameaçaram paralisar durante dez dias, reivindicando melhorias salariais e valorização profissional.

Segundo o SPLA, parte significativa dos pilotos da TAAG está próxima dos 65 anos (idade-limite de voo por lei) e que desde 2011 abandonaram a transportadora aérea outros 12 profissionais, entre copilotos e comandantes jovens, que partiram “em busca de valorização”.

A TAAG é uma das 195 empresas que o Governo angolano deve privatizar até 2022 no âmbito do Programa de Privatizações (ProPriv) apresentado este mês em Luanda.

A transportadora conta atualmente com 3.100 funcionários.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.