Carlos Henriques foi detido pela primeira vez a10 de Junho por alegado crime de peculato e posteriormente solto 12 dias depois em termo de identidade e residência sob pagamento de caução no valor de mais de três milhões de Kwanzas.

O director provincial do SIC recusou-se a dar pormenores das razões para a nova detenção de Henriques e dos outros dois funcionários mas sabe-seque as prisões foram efectuadas quando os dois funcionários da secretaria do governo do Kwanza Sul estavam alegadamente a retirar documentos da sede do governo para a residência do secretário do governo.

“Foram detidos em flagrante delito por actos de continuação de actividades criminosas”, disse o porta-voz do SIC acrescentando que tinham sido detidos“em flagrante na sua residência própria (a de Carlos Henriques) no bairro do Chingo”.

O director do SIC afirma que Carlos Henriques e seus comparsas detidos em flagrante são acusados de um outro crime cujo processo encontra-se em segredo de justiça:

“Isto é um outro processo, são outros factos que não têm a ver com o processo anterior”, disse

“Os autos já estão ou se encontram com o ministério público para produzir o primeiro interrogatório ou seja a legalização dos mesmos. São funcionários seniores do mesmo gabinete do homem que estava suspenso”, acrescentou

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.