Isto depois de na Sexta-feira o tribunal do Namibe ter ilibado o antigo governador Rui Falcão de qualquer responsabilidade na prisão do funcionário João Mendes Mussungo.

Mussungo esteve preso durante sete meses sob acusação de ter roubado dois cofres no quarto do governante, mas foi posteriormente absolvido do aludido crime pelo tribunal do Namibe.

O antigo trabalhador iniciou depois um processo em tribunal requerendo uma indemnização de Rui falcão pelo período em que esteve preso, mas o juiz Paulino Candido, disse que a “acção de indemnização foi intentada contra alguém que não ocupa uma posição na relação jurídica material em questão”.

“Dúvidas não restam de que Rui Falcão não é parte legítima na presente acção”, disse absolvendo o antigo governador

Assurreira Sebastião,  advogado assistente de João Mendes Mussungo,  disse que não tenciona recorrer da sentença mas vai agora tentar buscar uma indemnização junto do estado angolano.

“Não vamos cruzar os braços, vamos responsabilizar o estado angolano pelo tempo que João Mendes Mussungo esteve na cadeia injustamente porque a procuradoria  prendeu para Investigar e não investigou para prender”, disse.

“Muita água vai passar por baixo da ponte,” acrescentou

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.