Os corpos de pelo menos 23 pessoas mortas em um acidente de avião, este domingo (24.11) no leste da República Democrática do Congo (RDC), foram retirados dos destroços, informou o coordenador do serviço de resgate de Goma, Joseph Makundi, à AFP.

O avião privado de passageiros da companhia aérea local Busy Bee caiu em um bairro residencial na cidade de Goma, no leste da RDC, após a descolagem.

Segundo Heritier Said Mamadou, funcionário da companhia aérea Busy Bee, "havia 17 passageiros a bordo e dois tripulantes" a bordo da aeronave Dornier 228, que fazia um vôo doméstico com destino à cidade de Beni.

Um funcionário do aeroporto de Goma, Richard Mangolopa, disse que não haverá sobreviventes entre as 19 pessoas que estavam a bordo do avião.

A razão para o acidente está a ser investigada e o número de vítimas pode aumentar, uma vez que a aeronave caiu numa área densamente povoada.

A Busy Bee opera três aeronaves para as regiões de Beni e Butembo, na província do Kivu do Norte.

Segurança deficiente

Em Outubro, um avião de carga que saiu de Goma com destino a Kinshasa despenhou-se uma hora após a descolagem na província de Sankuru, no centro da RDC, matando os oito passageiros e tripulantes.

No seu catálogo de companhias aéreas proibidas de operarem na Europa, a União Europeia enumera 21 companhias aéreas congolesas, incluindo a Busy Bee.

por:content_author: AFP, DPA, Reuters, Agência Lusa, cvt

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.