O ataque ocorreu num túnel na estação de Port Authority, no centro de Manhattan, cerca das 07:30 (hora local), em plena hora de ponta, quando um homem fez explodir um artefacto que levava amarrado a si.

A polícia de Nova Iorque indicou, através da rede Twitter, que os feridos não correm perigo de vida, queixando-se de dores de cabeça e zumbidos nos ouvidos.

O autor da explosão, que sofreu queimaduras no abdómen e nas mãos, foi detido.

O homem, de 27 anos, transportava um “engenho explosivo rudimentar”, indicou o chefe da polícia, James O’Neill.

O presidente da Câmara de Nova Iorque, Bill de Blasio, e o responsável da polícia classificaram o ato como “uma tentativa de ataque terrorista”.

“Graças a Deus que o autor não atingiu os seus objetivos”, declarou o ‘mayor’ de Nova Iorque, falando aos jornalistas no local.

Segundo as autoridades, o homem vive em Brooklyn e pode ter ascendência do Bangladesh. O autor disse que se tinha inspirado no Estado Islâmico, mas aparentemente não teve qualquer contacto com o grupo radical.

Toda a área em volta da estação foi encerrada e acorreram para o local várias viaturas da polícia e dos bombeiros. O incidente causou constrangimentos na circulação do metro e dos autocarros e o trânsito rodoviário foi interdito.

A porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, escreveu no Twitter que o Presidente norte-americano, Donald Trump, já foi informado.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.