Zassala, coordenador do Sindicato Nacional dos Professores do Ensino Superior, SINPES, disse lamentar que “uma Namibia que nós ajudamos na sua independência é o local onde hoje os angolanos procuram um ensino de qualidade”.

“O ensino não é uma exclusividade do partido que ganha as eleições é um problema nacional”, disse o professor para quem “chegou a altura para todos pelo menos os que possuem algum saber cientifico serem chamados para uma reflexão sobre o tipo e qualidade do ensino que queremos para Angola”

Para o secretrio geral do SINPES Peres Alberto a falta de qualidade em parte vem do sub-sistema de ensino anterior´que produz estudantes medíocres sem o minimo de cohecimentos para poderem participar no ensinio superior.

“Essa má qualidade do Ensino Geral claro que afecta o Ensino Superior quando os estudantes entram com qualidade medíocre e mesmo má para o Ensino Superior”, disse afirmando ainda que “alguns inclusive no fim compram o trabalho

de fim de curso e por isso recomendamos ao ministério do ensino superior a criação de politcas eficazes paraa fiscalização das instituições de ensino superior em Angola”.

Outro professor do Ensino Superior Joao Lukombo Nza Tuzola fez eco desta opinião afirmando que “em nenhuma parte do mundo quando se termina o ensino

secundário o estudante entra para o Ensino Superior para ir aprender na universidade a Lingua oficial deste país”

“De uma maneira geral a qualidade é péssima, nao existe”, disse.

“Infelizmente os alunos que recebemos na universidade têm dificiencias graves e eu não aceito e nunca aceitarei isso”, acrescentou

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.