Lu-Olo e a sua comitiva, que incluía o chefe das Forças de Defesa de Timor-Leste (F-FDTL), Lere Anan Timur, e o ministro dos Negócios Estrangeiros, Dionísio Babo, tiveram a ‘boleia' do que é, na prática, o avião número 2 da Indonésia, devido ao vulcão Agung, em Bali.

A comitiva deveria ter viajado de Jakarta para Bali num voo comercial na sexta-feira, mas a erupção do Agung levou ao fecho do aeroporto, obrigando ao cancelamento de vários voos, incluindo o do Presidente.

Lu-Olo e a restante comitiva deveriam ter pernoitado em Bali viajando ontem de manhã para Díli.

Porém, dúvidas sobre durante quanto tempo permaneceria o aeroporto encerrado - que acabou por reabrir ao final do dia - levaram as autoridades indonésias a disponibilizar o avião, normalmente usado pelo comandante das forças armadas indonésias.

O Boeing 737-400, com o código A-7306, fez a viagem a partir de um aeroporto militar em Jakarta até ao Aeroporto Nicolau Lobato, em Díli em cerca de duas horas e 50 minutos.

À espera do chefe de Estado, em Díli, estava uma delegação liderada pelo primeiro-ministro, Taur Matan Ruak.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.