O decreto, publicado hoje no Jornal da República, nomeia Armanda Berta dos Santos para o cargo de vice primeira-ministra, funções que vai acumular com as de ministro da Solidariedade Social e Inclusão (MSSI).

É ainda nomeado Fidelis Magalhães, que ocupava o cargo de ministro da Reforma Legislativa e Assuntos Parlamentes, para o cargo de ministro da Presidência do Conselho de Ministros, enquanto Francisco Jerónimo assume o cargo de ministro dos Assuntos Parlamentares e Comunicação Social.

Fernando Hanjam foi nomeado ministro das Finanças, Miguel Pereira de Carvalho foi nomeado ministro da Administração Estatal e Odete Belo assume o cargo de ministra da Saúde.

O chefe de Estado nomeou ainda Júlio Sarmento da Costa ‘Meta Mali’, como ministro dos Assuntos de Combatentes da Libertação Nacional e Pedro Reis como novo ministro da Agricultura e Pescas.

Os membros do executivo, que tomam posse na sexta-feira, são o primeiro grupo de novas nomeações para o Governo que conta agora como uma nova maioria parlamentar, apoiada pela Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente (Fretilin), pelo Partido Libertação Popular (PLP), pelo Kmanek Haburas Unidade Nacional Timor Oan (KHUNTO) e pelo Partido Democrático (PD), que em conjunto representam 41 dos 65 deputados.

Berta dos Santos é do KHUNTO, Fidelis Magalhães do PLP, Meta Mali do PD e os restantes foram nomeados pela Fretilin.

As nomeações surgem no quadro da revisão da lei orgânica do Governo, promulgada a 25 de maio pelo Presidente da República e que prevê ainda um segundo vice-primeiro-ministro, que acumulará as funções de ministro do Plano e Ordenamento.

O cargo do outro vice primeiro-ministro será ocupado por um membro da Fretilin.

Vários cargos no Governo liderado por Taur Matan Ruak (PLP) estão ainda por preencher, devendo ocorrer novas nomeações nas próximas semanas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.