Nos últimos seis dias, Portugal tem registado diariamente cerca de 300 novos casos de covid-19, concentradas sobretudo na região de Lisboa, quase quatro meses depois de ter sido detectado o primeiro caso de covid-19 no país, em 02 de Março.

O número de vítimas mortais é de 1.530, longe, por exemplo, das mais de 34 mil italianas.

Esta segunda-feira, há reunião do gabinete de crise da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, com todos os autarcas da área metropolitana e com o primeiro-ministro.

Um dos casos mais problemáticos diz respeito a uma festa em Lagos, Algarve, com cerca de uma centena de pessoas, e que já registou 90 casos de Covid-19, segundo as autoridades.

A realização de festas com centenas de participantes em Lagos e Carcavelos provocou a indignação geral e o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa pediu aos jovens para “dar o exemplo” e lembrou que “o vírus ainda está aí”.

Hoje, o Presidente português admitiu medidas mais restritivas para impedir o aumento descontrolado do número de casos e para travar ajuntamentos.

“Na medida em que for necessário, se for muito necessário, terá de se aplicar medidas proporcionais ao que é necessário”, disse Marcelo Rebelo de Sousa, em declarações à Televisão Sic e a comunicação social duma maneira geral.

O Presidente portugês, Marcelo Rebelo de Sousa, disse que apoiará as medidas que forem necessárias adoptar para controlar o surto na região, sublinhando que a maioria dos jovens percebem as medidas e recomendações das autoridades sobre o confinamento, mas que infelizmente, uma pequena minoria não as respeitam.


Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.