Em mensagem a propósito do 31 de Julho (Dia da Mulher Africana), o Presidente João Lourenço refere que a data “encontra África mergulhada num combate difícil contra o avanço impetuoso da Covid-19”.

Nesse cenário, prossegue a mensagem, destacam-se o papel e a contribuição da mulher, tanto na primeira linha dos cuidados de saúde, como no seio da família.

Sublinha que a "destemida" mulher africana é mais uma vez posta à prova “num contexto em que a pobreza tende a agravar-se devido às implicações directas e indirectas da pandemia que assola o planeta”.

Entre as implicações da pandemia apontou “o abrupto aumento dos números do desemprego no seio dos seus companheiros, quando não são elas próprias atingidas pela instabilidade das oportunidades laborais”.

Por último, João Lourenço saúda as mulheres de toda África e de um modo particular as angolanas, e reafirma a confiança na sua capacidade de lidar com a adversidade.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.