Helena Bonguela, que falava na cerimónia de tomada de posse para um segundo mandato, apontou ainda como prioridade a preparação da LIMA para as eleições autárquicas e gerais.

A vencedora obteve 378 votos (61,36 por cento), superando as  concorrentes Manuela dos Prazeres, com 208 (33,76%) e Domingas Njungulo, que foi escolhida por 30 delegadas (4,87 por cento).

Entretanto, Manuela dos Prazeres contestou  os resultados, considerando não pactuar com vícios eleitorais, sem mais aprofundar.

Dos Prazeres não aceitou falar a imprensa para justificar o seu pronunciamento.

Por seu turno, o presidente da UNITA, Adalberto Costa Júnior, realçou  que o braço feminino do partido carrega lições de conquista de igualdade de oportunidades  e da dignidade das mulheres, sob inspiração dos princípios e dos valores políticos.

Adalberto Costa Júnior avançou que o IV Congresso reforçou a capacidade de abordagem directa dos assuntos da LIMA e da sociedade.

O líder político aconselhou, por outro lado, as mulheres a se preocuparem mais com o empoderamento,  formação, estabilidade económico e financeira.

O Congresso realizado em sete regiões do país, por força da pandemia da Covid-19, contou com a participação de 621 delegadas votantes.

Helena Bonguela está no comando da organização desde 2015.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.