Foi portador da missiva, na qualidade de enviado especial, o ministro das Relações Exteriores, Manuel Augusto.

Em declarações à Angop, o chefe da diplomacia angolana revelou que a missiva, entre outros assuntos, aborda questões ligadas ao projecto Okavango-Zambeze.

Durante a sua estada de algumas horas em Gaberone, capital tswanesa, Manuel Augusto manteve um encontro com a secretária executiva da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), Stergomena Lawrence Tax, com quem abordou assuntos atinentes à organização regional.

O projecto Okavango-Zambeze tem como visão estabelecer uma área de conservação transfronteiriça e destino turístico de nível internacional nas regiões das bacias hidrográficas dos rios Cuando e Zambeze, que atravessam Angola, Botswana, Namíbia, Zâmbia e Zimbabwe.

Dados oficiais indicam que o projecto Okavango-Zambeze, que se espera vir a ser uma das maiores iniciativas turísticas transfronteiriças da SADC, está estimado em 24 milhões de dólares americanos.

Na parte angolana, o projecto abrange a província do Cuando Cubango, rica em recursos naturais favoráveis ao desenvolvimento de diversas actividades turísticas, tais como a prática de safaris, caça, instalação de restaurantes, de acampamentos de lazer, entre outras opções.

Os municípios do Rivungo, Mavinga, Dirico e Cuangar, no Sudeste de Angola, poderão ser algumas das localidades do território angolano a beneficiar do referido projecto transfronteiriço.

O Cuando Cubango possui, ao longo da bacia do Okavango, a reserva parcial da Mavinga, com 8.000 quilómetros quadrados de área, e a reserva do Luina, com 5.950 quilómetros quadrados.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.