Mota Liz, que falava num encontro com quadros da administração municipal do Cambulo e membros do Conselho de Auscultação Municipal, afirmou que “se este órgãos funcionar, não tem como os recursos alocados ao município serem desviados”.

Para tal, sustenta que os planos de investimento dos municípios sejam elaborados com os conselhos de auscultação, para permitir que o relatório de execução do referido plano, encaminhados ao governo provincial, não suscite desconfianças por parte dos membros.

Sublinhou que as verbas alocadas para o Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM) exige rigor e responsabilidade, sendo necessário que os conselhos de auscultação apoiem os administradores e acompanhem a sua gestão.

Reiterou que a PGR fará um acompanhamento rigoroso deste programa para evitar possíveis casos de peculato e corrupção.

Mota Liz está na Lunda Norte, onde participou no Conselho da Alta Magistratura do Ministério Público que, durante três dias, decorreu na cidade do Dundo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.