O documento foi emitido nesta sexta-feira, 10, e a qualquer momento o Serviço de Investigação Criminal (SIC) pode executar o mandado, numa altura em que o também primeiro secretário municipal do MPLA encontrava-se no município do Cubal, a 140 quilómetros da cidade de Benguela.

Guardado, um dos nomes na lista dos dirigentes a exonerar, deverá ser conduzido à cela SIC antes de ser interrogado pelo Ministério Público, que decidirá a medida a ser aplicada.

Entretanto, fontes da VOA indicam que o antigo director provincial da Hotelaria e Turismo, João Bernardo Kudy, enquanto funcionário da Administração Municipal de Benguela, terá sido detido também por suspeita dos mesmos crimes.

De acordo com fontes do partido no poder, Carlos Guardado deixará o cargo para Adelta Matias, actual administradora do Cubal, que tem sido muito elogiada pelo governador provincial, Rui Falcão.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.