Em nota, a PGR indicou que entre os indiciados estão membros do Serviço de Investigação Criminal (SIC), uma funcionária do tribunal provincial e funcionários da Imogestin (empresa imobiliária pública), do Instituto Nacional de Habitação, funcionários provinciais e professores.

Eles são acusados dos crimes de furto, burla por defraudação, associação criminosa, tráfico de bens roubados, recebimento indevido de vantagens, corrupção e tráfico de influências.

Dos 20 arguidos, 11 estão em prisão preventiva.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.