A procuradoria abriu uma linha direta, via telefone e Internet, para que vítimas e pessoas com informação sobre casos de abusos por parte da Igreja Católica possam ajudar na investigação.

Segundo um porta-voz da procuradoria nova-iorquina, a investigação pretende aferir como as dioceses e outras entidades católicas terão ocultado as sucessivas denúncias de abusos sexuais a menores.

Um relatório divulgado em agosto pelo Supremo Tribunal da Pensilvânia denunciava 300 padres “predadores sexuais” em seis dioceses católicas deste estado norte-americano e mais de mil menores vítimas de abusos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.