“O Partido Socialista considera que este Congresso do MPLA constitui um momento importante para continuar o trabalho conjunto no quadro das relações institucionais entre os dois partidos, no sentido de aprofundar as relações entre Angola e Portugal”, refere o comunicado de imprensa.

O chefe de Estado angolano, João Lourenço foi eleito, no sábado, presidente do MPLA, durante o sexto congresso extraordinário do partido, com uma votação de 98,58%, correspondente a 2.309 votos a favor e 27 contra.

No breve comunicado hoje divulgado, o PS sublinha ainda que as relações entre os dois países “são muito importantes do ponto de vista político, histórico, cultural e económico, onde assumem especial importância os milhares de portugueses que vivem em Angola e os milhares de angolanos que vivem em Portugal, e o papel que desempenham no relacionamento económico entre os dois países”.