“Estamos preparados e estamos a trabalhar. Estamos a combater e estamos determinados em combater o terrorismo”, declarou Jaime Neto.

Neto falava à margem do lançamento da semana comemorativa do dia das Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM), que se assinala em 25 de setembro.

Neto avançou que as FADM têm assumido o “desafio de combater o terrorismo”, e vão consentir todos os esforços nesse sentido.

“Os homens e as mulheres estão no campo de batalha, estão a combater com todo o sacrifício, com toda a entrega e com todo o amor patriótico. Estão a trabalhar juntamente com toda a população para superar o desafio que tem no norte do país”, afirmou o ministro da Defesa Nacional.

Jaime Neto salientou que Moçambique está a ser alvo de agressão na província de Cabo Delgado por grupos armados cujas intenções não estão claras.

A província de Cabo Delgado é alvo de ataques por grupos armados desde outubro de 2017, que já causaram a morte de, pelo menos, 1.059 pessoas em quase três anos, além da destruição de várias infraestruturas.

De acordo com as Nações Unidas, a violência armada levou à fuga de 250.000 pessoas de distritos afetados pela insegurança, mais a norte da província.

As Nações Unidas e várias entidades internacionais já classificaram os ataques como uma ameaça “jihadista”.

Algumas das ações foram reivindicadas pelo grupo terrorista Estado Islâmico.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.