Falando no encontro com os Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria, no quadro da visita de dois à província da Huíla para constatar o funcionamento do sector que dirige, sublinhou que a homologação abrangeu 747 pensionistas da Huíla, de um total de mil e 500 processos.

O governante afirmou que faltam homologar 12 mil processos em todo o país, na sua maior parte, por falta de alguns documentos exigidos por lei.

Referiu que, após a sua homologação, o trabalho é encaminhado para o ministério das finanças para pagamento de pensões dos Antigos Combatentes, bem como deficientes de guerra, órfãos de ex-combatentes, viúvas ascendentes e acompanhantes.

O Ministério dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria têm sob o controlo 167 mil 508 pensionistas, dos quais seis mil e 123 são da Huíla.

O programa do titular da pasta contempla visita as instalações dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria e Condomínio da Arimba, assim como a cooperativa agrícola “Tchipalakassa”, situada na localidade do Mucuio, a 60 quilómetros a leste do Lubango.