O “British Journal of Sports Medicine” publicou um estudo dos médicos Richard Weiler e Emmanuel Stamatakis em que os investigadores defendem que a preguiça deve ser considerada uma doença.

De acordo com o artigo, existe uma forte ligação entre o sedentarismo e a saúde; “Devido à associação signicativa entre morbidade e mortalidade, propomos que a inactividade física também deva ser considerada para o reconhecimento de uma doença”.

Embora a obesidade já faça parte do rol de doenças classificadas pela Organização Mundial de Saúde, o médico especialista em desporto Richard Weiler afirma que o excesso de peso é provocado em grande parte dos casos pela falta de exercício.

 Em Maio, Weiler afirmou que não estar em boa forma física causa mais doenças do que a obesidade sendo que actualmente uma em cada 20 pessoas praticam a quantidade mínima recomendada de exercícios físicos

SAPO com Folha de São Paulo

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.