O seu programa em Luanda inclui uma visita ao Laboratório Central Agroalimentar, que se enquadra na cooperação bilateral intensificada nos últimos meses, com formação dada por Portugal nas áreas da segurança alimentar, sanidade animal e vegetal e solos.

O ministro português da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Luís Capoulas Santos, integra a comitiva de Marcelo Rebelo de Sousa nesta visita, juntamente com os ministros dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, e com a secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, Teresa Ribeiro.

Depois, o chefe de Estado estará na entrega do Prémio Manuel António da Mota, atribuído pela construtora portuguesa Mota-Engil. O programa de hoje termina com uma receção, seguida de concerto, oferecida pelo Presidente português ao seu homólogo angolano, João Lourenço.

A propósito do curto trajeto de comboio, de cerca de dez quilómetros, que fará entre o Lobito e Catumbela, na quarta-feira Marcelo Rebelo de Sousa referiu aos jornalistas que "ainda ficou do tempo colonial a ideia de haver três grandes linhas" a atravessar Angola.

"E sentem a necessidade de as cruzar, porque sentem que para transporte de mercadorias tem uma importância fundamental, e aqui então em relação ao Porto do Lobito é crucial", acrescentou.

Marcelo Rebelo de Sousa realiza esta visita de Estado a Angola cerca de três meses depois de ter recebido em Portugal, também em visita de Estado, o Presidente angolano, João Lourenço, que tomou posse em setembro de 2017, dando início a um novo ciclo político, após 38 anos com José Eduardo dos Santos no poder.

A sua comitiva inclui ainda uma delegação parlamentar composta pelos líderes das bancadas do PSD, Fernando Negrão, do CDS-PP, Nuno Magalhães, e do PCP, e João Oliveira, pela vice-presidente da bancada do PS Lara Martinho e pela deputada Maria Manuel Rola, do BE - partido que acompanha pela primeira vez uma visita oficial a Angola.

Esta visita de Estado a Angola, que oficialmente começou na quarta-feira, termina no sábado, 09 de março, data em que Marcelo Rebelo de Sousa completa três anos de mandato.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.