À chegada ao Lubango, capital da Huíla, terá um encontro com o governador desta província do sul de Angola, Luís da Fonseca Nunes, empresário ligado à agropecuária - setor com potencial nesta região e que o Governo de João Lourenço tem apontado como estratégico na diversificação da economia angolana.

O ministro português da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Luís Capoulas Santos, integra a comitiva de Marcelo Rebelo de Sousa nesta visita, juntamente com os ministros dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, e com a secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, Teresa Ribeiro.

Na província de Huíla, o chefe de Estado português irá ainda à Escola Portuguesa do Lubango e dará uma palestra na Universidade Mandume Ya Ndemufayo, o último rei dos cuanhamas, povo do sul de Angola e norte da Namíbia que se opôs ao poder colonial português no início do século XX.

Mais tarde, na cidade costeira de Benguela, irá encerrar um fórum económico e terá um encontro com portugueses residentes em Angola, no navio Álvares Cabral, da Marinha Portuguesa.

Marcelo Rebelo de Sousa realiza esta visita de Estado a Angola cerca de três meses depois de ter recebido em Portugal, também em visita de Estado, o Presidente angolano, João Lourenço, que tomou posse em setembro de 2017, dando início a um novo ciclo político, após 38 anos com José Eduardo dos Santos no poder.

Na quarta-feira, durante um jantar oficial oferecido por João Lourenço, o Presidente português saudou o seu homólogo como "o vulto cimeiro de um novo tempo angolano", protagonista de um "projeto de paz, de democracia, de regeneração financeira, de desenvolvimento económico, de combate à corrupção".

A comitiva de Marcelo Rebelo de Sousa inclui ainda uma delegação parlamentar composta pelos líderes das bancadas do PSD, Fernando Negrão, do CDS-PP, Nuno Magalhães, e do PCP, João Oliveira, pela vice-presidente da bancada do PS Lara Martinho e pela deputada Maria Manuel Rola, do Bloco de Esquerda - partido que acompanha pela primeira vez uma visita oficial a Angola.

Esta visita de Estado a Angola, que oficialmente começou na quarta-feira, termina no sábado, 09 de março, data em que Marcelo Rebelo de Sousa completa três anos de mandato.

Nessa manhã, Marcelo Rebelo de Sousa irá visitar a Fortaleza e a Escola Portuguesa de Luanda, onde terá um encontro com a comunidade portuguesa, e estará novamente com João Lourenço, numa cerimónia de despedida oficial, no Palácio Presidencial.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.