O julgamento de um ex-fuzileiro naval dos Estados Unidos, que está preso numa prisão de Moscovo, por acusações de espionagem começará a 23 de março, na próxima segunda-feira disseram os seus advogados.

Segundo Olga Karlova e Vladimir Zherebenkov o julgamento de Paul Whelan será realizado à porta fechada porquanto os materiais do caso são classificados.

Whelan, de 50 anos, que possui passaportes americano, britânico, canadiano e irlandês, foi preso num quarto de hotel em Moscovo, em dezembro de 2018, e acusado de receber informações classificadas e espionagem, cuja pena, se considerado culpado, pode ir até 20 anos de prisão.

Whelan nega as acusações e diz que lhe foi feita uma armadilha. A família de Whelan disse que, no momento de sua prisão, ele estava em Moscovo para um casamento.

O irmão de Whelan, David, disse à agência de notícias Interfax esta quinta-feira que funcionários das embaixadas dos EUA, britânica, canadiana e irlandesa foram impedidos de visitar no centro de detenção de Lefortovo, em Moscovo, devido ao surto de coronavírus.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.