Com o prazo a terminar à meia-noite de hoje, algumas fontes que admitem o surgimento de uma sexta candidatura, mas que não será a do presidente cessante Isaías Samakuva.

Pelas 12 horas desta segunda-feira, 7, Alcides Sakala, secretário para as Relações Internacionais e porta-voz da UNITA, apresentou a sua candidatura, seguido do antigo secretário-geral do partido, Abília Kamalata Numa.

“Pensamos que está dado o primeiro passo para podermos chegar à presidência do nosso partido”, disse Sakala, enquanto Numa afirmou estar convicto de que “entre todos os candidatos, eu sou o melhor, andei nas instituições do Estado e estive na resistência”.

Entretanto, o deputado Liberty Chiaca, que tinha admitido concorrer, desistiu justificou por considerar ter encontrado pontos convergentes em algumas candidaturas e prometeu anunciar o seu apoio a “uma das candidaturas nos próximos dias”.

Ainda hoje serão formalizadas as candidaturas do vice-presidente do partido, Raúl Danda, e do deputado José Pedro Catchiungo.

Entretanto, fontes próximas do general Paulo Lukamba “Gato” indicam que o antigo coordenador da Comissão de Gestão da UNITA, criada logo após a morte do fundador do partido Jonas Savimbi, em 2002, deve apresentar a sua candidatura.

Recorde-se que na sexta-feira, o líder do grupo parlamentar, Adalberto da Costa Júnior, foi o primeiro a formalizar a sua candidatura.

O novo líder do principal partido da oposição angolana será eleito no congresso ordinário a realizar-se de 13 a 15 de Novembro em Luanda.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.