A Ordem cadastrou na sexta-feira, 4, sábado, 5, e Domingo, 6, os primeiros 84 médicos maioritariamente do município sede.

A acção será extensiva nos próximos dias aos municípios do interior.

O presidente do Conselho Provincial, Francisco Alexandre Fiel Neto, disse queo registose tornou necessário “visto que não temos um controlo taxativo dos médicos que prestamserviços em Malanje e também, em função do aparecimento de alguns técnicos que tendem a usurpar a categoria médica”, disse.

O Conselho Provincial da Ordem dos Médicos de Angola nesta província pretendia registar todos os profissionais em três dias, mas as condições em que estão submetidos nas localidades do interior não permitiu a presença dos mesmos na cidade para se registarem.

Dados do Gabinete provincial da Saúde de Malanje confirmam a existência de 85 médicos nacionais e 75 expatriados distribuídos pela unidades sanitárias públicas nos 14 municípios da região quenesta altura necessita de mais de 2 mil médicos.

Por outro lado Fiel Neto mostrou-sepreocupado com a falta de condições nas unidades onde estão os médicos na capital provincial e nas zonas rurais.

“Pelo que vimos os nossos hospitais a nível dos municípios não oferecem condições necessárias, não oferecem condições que favorecem a prática médica”, disse.

..

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.