A detenção deu-se poucas horas depois de ter sido destituido do cargo pelo governador provincial Rui Falcão.

O responsável, igualmente primeiro secretário do Comité Municipal do MPLA, partido no poder em Angola, é ainda associado ao furto doméstico, havendo indícios de desvio de meios técnicos da Administração.

Segundo fonte conhecedora do processo-crime, a execução do mandado de detenção emitido pela Procuradoria-geral da República, após denúncias endereçadas ao Serviço de Investigação Criminal, foi antecedido de alertas para gestão danosa.

Os avisos, refere a mesma fonte, foram feitos pela representação do Ministério das Finanças na Administração Municipal.

Com os órgãos de justiça em acção, o novo administrador da Catumbela, Fernando Belo, ouvido após ter sido empossado, prometeu colaborar e depositar as receitas dos mercados somente na Conta Única do Tesouro.

‘’O senhor Presidente da República tem focalizado o combate à corrupção … por isso vamos colaborar em nome das comunidades. Se a lei diz onde devemos depositar as receitas comunitárias, temos de fazer para não sermos vistos como criminosos’’,disse o novo administrador.

A VOA não conseguiu a versão da defesa de Julião de Almeida que não presta declarações sobre processos em instrução.

No passado passado dia 14 foi detido o adminsitador municipal de Benguela Carlos Guardado acusado de peculato, corrupção, trafico de influência e furto doméstico.

O município ao lado, o Lobito, conta igualmente com um novo administrador, Carlos Vasconcelos, que sucede a Nelson da Conceição.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.