"Porque defenderam a paz, Demirtas foi condenado a quato anos e oito meses e Önder a três anos e seis meses", anunciou no Partido Popular Democrático (HDP, pró-curdo), que denunciou a "política de guerra" do governo.

Sirri Süreyya Önder é um ex-deputado do HDP, julgado com Demirtas em Silivri, perto de Istambul.

Ambos foram acusados ​​de propaganda após suas declarações durante as celebrações do Ano Novo curdo em Março de 2013.

Demirtas, preso desde Novembro de 2016, também é acusado de outras acusações relacionadas a "terrorismo" e pode ser sentenciado a 142 anos de prisão.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan acusou em várias ocasiões o HDP de ser o braço político do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), em guerra com Ancara. O HDP é a terceira força política no Parlamento turco.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.