Após suspensão no período da quadra festiva, o julgamento continuará na fase da produção da prova  com a audição, como testemunhas, do ex-ministro das Finanças, Archer Mangueira, e do governador do Banco Nacional de Angola (BNA), José de Lima Massano.

Como testemunhas poderão ser também ouvidos, na mesma sessão, o subdirector do  Gabinete Jurídico do BNA, Álvaro Pereira, e o assessor Económico do ex-governador do BNA, João dos Santos Ebo.

Sob Zenu dos Santos pesam acusações de branqueamento de capitais e peculato.

No mesmo processo, são, igualmente, arguidos Valter Filipe Duarte da Silva, ex-governador do BNA, Jorge Gaudens Pontes Sebastião e António Samalia Bule Manuel.

Transferência milionária

Na base do processo está uma alegada transferência ilegal de 500 milhões de dólares americanos do BNA para uma conta no Crédit Suisse de Londres, Inglaterra.

A transferência era uma espécie de pagamento avançado para uma empresa criada pelos arguidos, a fim de montar uma operação de financiamento para Angola, no valor de 30 mil milhões de dólares.

O plano assentava na constituição de um suposto Fundo de Investimento Estratégico e na utilização da empresa Mais Financial Services, S.A., como instrumento de actuação.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.