Apesar de a identidade do condutor ser desconhecida, as forças de segurança de Israel dizem que foi um “ataque intencional”.

O Exército de Israel referem que está em curso uma busca de grande escala para localizar o condutor do veículo que se pôs em fuga depois de ter atropelado os soldados que caminhavam junto a um complexo militar numa zona movimentada de Jerusalém.

O serviço de emergência israelita informou que os 14 feridos foram transportados para hospitais da zona e que um deles apresenta lesões graves.

Trata-se do primeiro atropelamento intencional do ano, e numa altura de grande tensão após o anúncio do plano de paz dos Estados Unidos para o Médio Oriente.

Para o Hamas o ataque contra os soldados de Israel foi “uma resposta” contra o plano do presidente norte-americano, Donald Trump, para o Médio Oriente.

“A operação de resistência no centro de Jerusalém é uma resposta do nosso povo contra a destruição de (Donald) Trump”, disse o porta voz do Hamas, Hazem Qassem em comunicado.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.