Para António Ludgero Correia, esse constitui o passo fundamental para que todas nações democráticas e organizações internacionais possam acreditar e ajudar o pais a desenvolver e dar uma vida digna ao povo.

O analista politico não acredita que as organizações internacionais estejam a invadir a soberania, mas sim contribuem para que a Guiné Bissau acertepassos em termos da estruturação do estado e funcione dentro dos parâmetros normais da democracia.

O economista Avelino Bonifácio diz também que Guine Bissau é um país que possui boas condições para alavancar o seu processo de desenvolvimento.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.