O Plano de Reconciliação em Memória às Vítimas dos Conflitos Armados em Angola foi lançado terça-feira, 10, na cidade do Uíge.

O acto de lançamento foi presidido pelo membro da Comissão Nacional Interministerial para Implementação da Reconciliação em Memória das Vítimas de Conflitos Políticos, Eduardo Magalhães.

Falando em entrevista à VOA, o secretário provincial da JMPLA, Faustino Nguange, disse que o seu partido vai trabalhar para pôr fim às acções de intolerância política no Uíge, através do processo de uma verdadeira reconciliação nacional.

Nguange disse que todos os partidos politicos devem passar em revista as suas formas de actuar “de modos a transmitir valores culturais e políticos para com os seus militantes” que promovam a reconciliação.

O secretário provincial da JURA braço juvenil do partido da UNITA Simão Teca sublinhou a necessidade da mensagem sobre a reconciliação nacional atingir todos os municípios e comunas da província do Uíge.

“Esperamos que este programa venha ser concretizado como aconteceu aqui dentro da sede da província e chegue também até aos municípios e comunas porque é lá onde há os maiores problemas sobre intolerância políticas e exclusão por parte dos sobas e administradores”, disse o responsável da juventude da UNITA no Uíge.

O secretário executivo da CASA-CE Joaquim António disse esperar pela realização do programa na prática para acreditar.

“Acredito que se isto for metido em prática vamos mesmo esquecer o passado”, disse Joaquim António.

“Falar é fácil e o problema agora é praticar e se isso acontecer então este programa será bem-vindo”, acrescentou o responsável da CASA CE

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.