Dez toneladas de legumes e ervas aromáticas estão a ser colhidas, diariamente, na fazenda Girassol, localizada na aldeia de Loge Grande, município do Nzeto, província do Zaire, onde está a ser implementado um projecto de verduras numa área total de 10 mil hectares.

A informação foi prestada nesta terça-feira, no local, pelo responsável da Fazenda, João Amaral, ao Ministro do Comércio, Fiel Constantino, que constatou o andamento deste projecto de iniciativa privada que começou a ser implementado em Janeiro de 2016.

O responsável explicou que, nesta primeira colheita, estão a ser retiradas verduras, como couve, cebolas, alhos, pepinos, abóbora, beringela, beterraba, mini-tomates, pimenta, gimboa, quiabos, nabo, nabiça, incluindo ervas aromáticas como, hortelã, cebolinhos, orégãos, poejo, salsa, alface, funcho, rúcula, entre outras.

A Fazenda, que emprega 150 trabalhadores nacionais e 12 estrangeiros, utiliza um sistema moderno de irrigação da área de cultivo denominado fértil ou conta-gotas, com recurso a três reservatórios de mil e 800 metros cúbicos que recebem água a partir do rio Loge.

O gestor deste projecto informou que os produtos estão a ser comercializados nos diferentes estabelecimentos comerciais da capital do país, Luanda, devendo, num futuro próximo, atender também o mercado da província do Zaire.

Avançou que o programa deverá evoluir para produção de citrinos, maracujá, abacate, ananás e mamão, nos próximos tempos, cuja área de 70 hectares foi já devidamente preparada.

João Amaral disse que os mentores deste projecto propõem-se elevar a produção para atender o mercado nacional, visando desacelerar ou reduzir a importação destes produtos.

Para o director nacional do comércio e serviços mercantis, Estêvão Chaves, que falava à imprensa, mostrou-se encantado com este projecto.

O vice-governador do Zaire para o sector político e social, Rogeiro Eduardo Zabila acompanhou o ministro, Fiel Constantino, nesta visita à fazenda Girassol, cuja comitiva integrou também o empresário, Sindika Dokolo, a directora geral do INADEC, Paulina Semedo, entre outros responsáveis do sector.

Angop

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.