Em comunicado, a embaixada dos EUA considera que o entendimento traduz o empenho na paz do Governo moçambicano e da Renamo (Resistência Nacional Moçambicana).

"Este consenso confirma o compromisso das partes em concretizar os desejos do povo moçambicano em prol de uma paz duradoura para construir um futuro seguro e próspero", refere a embaixada.

"O entendimento sinaliza aos investidores internacionais que Moçambique está aberto a fazer negócios e está a criar um ambiente acolhedor para a prossecução dos seus interesses", diz a nota de imprensa.

"Os Estados Unidos farão tudo o que estiver ao seu alcance para apoiar a implementação do processo de paz até uma conclusão bem-sucedida e sustentável e, uma vez mais, saúda este importante marco", lê-se no comunicado.

O encontro de quarta-feira poderá desbloquear o impasse no parlamento e levar à aprovação de legislação de que depende o calendário eleitoral das autárquicas de 10 de outubro.

A Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), partido no poder e a que Nyusi preside, fez depender, em junho, a aprovação de legislação eleitoral, de avanços no processo de desmilitarização da Renamo.